segunda-feira, 23 de julho de 2012

PROJETO: "Narrativas de Enigma" com mural e dinâmica


SEQUÊNCIA DIDÁTICA – NARRATIVAS DE ENIGMA


"Viver é meu código e meu enigma.
e quando eu morrer serei para os 
outros um código e um enigma."
Clarice Lispector

Introdução 

Os alunos sempre apresentaram dificuldades para escreverem textos de sequências narrativas, com elementos de conflito, caracterização de personagens, clímax da história e, principalmente desfechos coerentes com o processo narrativo desenvolvido. 
A maioria possui ótimas ideias para produzir narrativas, mas muitas vezes se perdem na situação problema.
O processo mental para escrever e o resultado desse processo, o texto, são as habilidades necessárias para a construção da escrita. Esta sequência didática visa trabalhar com os alunos a estrutura (planejamento, transcrição, edição e revisão) e a forma linguística que caracterizam esse tipo de texto, narrativa, utilizando um gênero que a maioria gosta muito: enigma, suspense e terror, não somente escrevendo, mas vivendo, num clima de muito mistério, suspense e pistas.
Depois de experimentar muitas emoções, perigos e aventuras na pauta anterior, nesta nova etapa, vivenciaremos profundamente as partes que compõem uma Narrativa de enigma, suspense e terror.
             Do início ao fim, experimentaremos trajetórias emocionantes, muitas vezes arrepiantes, enfrentando problemas, soluções e desfechos variados em tempos e espaços distintos. Conheceremos e descreveremos as características de personagens enigmáticos, horripilantes, suspeitos e corajosos, que marcaram a história destemidamente.

Objetivos 

·         Fornecer orientação específica aos alunos para ler, interpretar e escrever seus contos de mistérios;
  • Localizar e diferenciar as partes que compõem uma Narrativa de Enigma;
  • Produzir narrativas seguindo os itens abaixo:
                 → Caracterização de personagens, incluindo sentimentos e sensações;
                 → Descrição de cenários e ambientes;
              → Atmosfera de suspense e clímax;
              → Marcadores temporais e espaciais;
  • Observar e empregar recursos descritivos (substantivo, adjetivos e locuções adjetivas, verbos e locuções adverbiais), textuais do gênero, identificando os efeitos de sentido por eles criados.
·         Reforçar as fases do processo de composição da escrita: planejamento (geração das ideias, organização e estrutura) e a determinação dos objetivos da produção: situação inicial, situação problemática, clímax, resolução dos problemas, desfecho coerente, uso dos recursos linguísticos e a fase da revisão, a reescrita.

Ano 
5º ano EFI

Conteúdos específicos 
- Elementos da narrativa;
- Estrutura da narrativa;
- Escolhas para esse tipo de texto: advérbios e tempos verbais, léxico específico (relacionado com o clima de suspense);
- Leituras de contos de suspense;
- Apresentação oral dos contos com boa dicção, entonação e tom de voz audível. 

Metodologia
·         Lendo e interpretando textos do gênero proposto;
·         Desenhos expressivos;
·         Busca de pistas pela escola para solucionar um mistério;
·         Preencher o quadro das sequências lógicas para desvendar o mistério;
·         Sistematização das narrativas: motivo, fato, conseqüência;

Tempo estimado 
Aproximadamente 8 aulas.

Material necessário 
- Materiais diversos para montagem da sala de contação de histórias de mistério;
- Cópias do texto Conto de Mistério, de Stanislaw Ponte Preta (Sérgio Porto);
- Cópias do texto “Drácula” (adaptado);
- Cópias do trecho “Reescreva” (lição de casa anexo);
- Vários exemplares de livros de contos de mistério;
- Folhas de pauta para produção de texto, em suas várias versões;
- Mural para exposição dos textos e desenhos dos alunos;
- Materiais diversos para montagem da sala de contação de histórias.

Desenvolvimento das atividades 
**Durante as aulas serão lidos vários contos de enigmas, e em diversos momentos, como retorno do recreio etc.

1ª aula
- 04/05/2012
Conversar com os alunos sobre contos, histórias e filmes de mistério. Levantar com eles que elementos existem nesses gêneros. Anotar em uma folha de papel pardo, que ficará exposta na classe, durante todas as aulas. Em seguida, vamos ler o texto “Medo? Todo mundo tem!!!” e fazer os exercícios de interpretação do texto (CEREJA & MAGALHÃES, 2010, p. 29-32), o exercício 7 propõe que façam um desenho com o tema “Do que você tem medo?” que será exposto no mural.

2ª aula
Conversa numa roda no pátio, sobre as obras do Museu Imperial em Petrópolis, no Rio de Janeiro, contando a “história” que o museu está “abandonado” e muitos dizem ser mal assombrado, tanto que algo sumiu do museu, mas o quê? Quem levou?
“Vocês serão os detetives. Quem tem coragem?”
Serão divididos em 5 grupos (cores) e receberão um ingresso (confeccionado pela professora) para entrar no museu que será na própria sala de aula, na porta, haverá uma grade inscrição “Museu Imperial”; dentro, nas paredes,  xerox de algumas obras e em algumas mesas, objetos do museu confeccionados pela professora; a sala estará com a luz apagada, janelas e cortinas fechadas, algumas velas acesas, na “penumbra”, algumas “teias de aranha” ajudarão também a dar o clima de suspense e terror.
Durante o “aterrorizador passeio” no museu, perceberão a peça que falta: a coroa de D. Pedro. Ao saírem do museu cada grupo receberá a 1ª pista para investigar o sumiço da coroa. As demais pistas estarão espalhadas pela escola (pátio, quadra, bosque, biblioteca).
O primeiro grupo que chegar com a conclusão do caso e preencher o diagrama das pistas, ganha.

3ª aula 
Ler a introdução sobre Narrativa de enigma da apostila de Língua Portuguesa e destacar as partes importantes. Em seguida ler o conto de mistério “A faixa malhada” (DOYLE, 2006, p. 25-46). Em seguida fazer os exercícios (disponível em: https://mundosherlock.wordpress.com/canon_e/arthur-conan-doyle-as-aventuras-de-sherlock-holmes-1892/a-faixa-malhada/ ).
Para casa, exercício xerocado, com adjetivos, advérbios e locuções adjetivas e adverbiais para que percebam como este tipo de léxico auxilia no conto de enigma:

Reescreva o texto
Substitua os espaços pelos advérbios ou locuções no quadro abaixo para expressar um clima de suspense.
Era ......................, vinha caminhando para casa, .................................., chovia uma garoa fina e gelada. ...................................., olhei para o lado esquerdo e vi ..................., algo me pareceu uma trouxa de roupa, um saco de lixo. ......................, ...................., ........................................, fui me aproximando ..................................., para não ser surpreendido.  E se fosse um bicho estranho que .................................. avançasse sobre mim?

       perto da praça vazia - repentinamente - lentamente –

                  sem fazer barulho – sorrateiramente - junto a um orelhão -

                  rente às paredes dos prédios - muito tarde - sem pressa


4ª aula
Na sequência, começar a trabalhar os elementos e a estrutura do conto: 
Uma narrativa deve elucidar os acontecimentos, respondendo às seguintes perguntas essenciais:

O QUÊ? - o(s) fato(s) que determina(m) a história; 
QUEM? - a personagem ou personagens; 
COMO? - o enredo, o modo como se tecem os fatos; 
ONDE? – o lugar ou lugares da ocorrência 
QUANDO? - o momento ou momentos em que se passam os fatos; 
POR QUÊ? - a causa do acontecimento.
A estrutura de um conto pode ser a seguinte: 
Uma situação inicial onde se expõe o assunto, o lugar ou a ação que vai acontecer. A complicação ou o problema que vai se apresentando gradativamente. O clímax que a complicação elevada ao máximo de suspense. E o desfecho que soluciona ou tenta solucionar o problema. 
Lembrar a eles os dois tipos de foco narrativo (narradores) que costumam fazer parte dos contos de mistério: em primeira pessoa (narrador personagem ou participante da ação) e narrador em terceira pessoa (observador ou onisciente: que tudo viu, tudo sabe e expõe pensamentos e sentimentos das personagens). Como criar o suspense? Crie frases que sugiram apenas, provoque no leitor a vontade de querer saber o que vai acontecer depois.
Iniciar o conto da história “Drácula” (com as luzes apagadas, janelas e cortinas fechadas, claro). Parar a leitura no trecho “Agora estou sozinho. Preciso descer pela parede e encontrar um modo de sair deste lugar medonho.”
Fazer com que percebam como elementos de terror, como as palavras “medonho, perigoso, terrível, tremer etc.” também fazem parte da narrativa de enigma, criando o clima de suspense. Propor que continuem escrevendo, com clímax e desfecho, como o personagem, Mr. Harker, conseguiu sair do castelo de Drácula.

5ª aula
Começar a aula lendo o conto de Sérgio Porto “A velhinha contrabandista” (disponível em: https://pensador.uol.com.br/frase/NTE3MzQ5/).
Fazer os exercícios da apostila de Língua Portuguesa ainda do conto “A Faixa malhada”.

6ª aula 
            Ler a história “O mistério da casa abandonada” (SABINO, 1991 apud Cócco & Hailer, 1999, p. 101-103). Como o conto não está escrito inteiro, termina no trecho “(...) junto à porta estava um velho horrendo, alto, barba suja, cabelos desgrenhados, a nos olhar, mãos na cintura: - Que é que vocês dois estão fazendo aqui? Quem são vocês?” A partir daí as crianças que continuarão a história, observando os critérios de sucesso para esse tipo de narrativa.

7ª aula
Autoavaliação
Entregar as produções corrigidas com as observações, então, cada um lerá a produção do amigo e fará uma avaliação da leitura respondendo às questões (em folha xerocada, com cabeçalho do colégio, linhas para resposta etc):
·         O texto apresentou a estrutura de uma narrativa de enigma?
·         Narrou o fato, quando aconteceu, com quem aconteceu e como aconteceu? 
·         Você acha que ele conseguiu criar emoção, suspense? 
·         Usou para isso os adjetivos nas descrições, verbos e advérbios adequados? 
Sugestões ao autor:
Nome do leitor: 
Acompanhar a atividade andando pelas carteiras, auxiliando nas avaliações, contemporizando falas e sugestões. Como lição de casa, pedir que façam a revisão de seus contos, usando para isso as tabelas de avaliação e as sugestões dos leitores. Nesse momento os autores já serão capazes de formular novos objetivos para o processo de construção.

"Já decifrou o enigma? - indagou o Chapeleiro.

- Não, desisto - Alice respondeu. Qual é a resposta?

- Não tenho a menor ideia - disse o Chapeleiro.

- Nem eu - disse a lebre de Março.

- Afinal de contas quem sou eu? - Alice ficou pensando... Ah, este é o grande enigma! - concluiu animada."
Alice in Wonderland


Nosso Mural "Do que você te medo?"






DINÂMICA MISTÉRIO: MUSEU IMPERIAL

As perguntas são baseadas nas diversas disciplinas estudadas no bimestre


 O Trono Real
 Sala de obras de artes do Museu Imperial(releitura das obras de Portinari feitas pelos próprios alunos
 Sala das Joias Reais (minhas bijuterias fizeram sucesso!!!)
 Baú de Joias Reais
 Grupo vencedor: Azul
 Procurando as pistas espalhadas pela escola
Grupo Azul: Todas as pistas desvendadas, encontraram a coroa com vice diretora Rosa

4 comentários:

Anônimo disse...

Olá, meu nome é Vânia e estou trabalhando tbm com narrativas de enigma. Gostei muito dessa sequencia, mas não consegui ver direito as pistas para o roubo no museu, percebi que nas pistas existem números. Vocês podem me dizer como é para que eu possa trabalhar com a minha turma? Obrigada e parabéns...

Anônimo disse...

Adorei o projeto... Vou realizar com os meus alunos... obrigada




Anônimo disse...

Professora, você não me deu só uma luz, mas um "holofote". Muito grata.

Anônimo disse...

Muito boa a sua ideia, professora! Compartilharei com a minha turma de 7º ano! Obrigada!

Postar um comentário

 

Professora Amanda © 2008. Design By: SkinCorner